Medicina Preventiva /

Notícias

Campanha Outubro Rosa 2016

18/10/2016

Nos dias 11 e 12 o setor de Medicina Preventiva do Bensaúde esteve em um stand no Rio Preto Shopping Center, em prol a Campanha do Outubro Rosa, com o intuito de alertar as mulheres sobre a prevenção e detecção precoce do Câncer de Mama. Foram entregues panfletos informativos e aplicado um questionário para avaliar os fatores de risco para o desenvolvimento do Câncer de Mama. Após, foram oferecidos, pelo Espaço Sandra Andaló uma massagem nas mãos e pés com ofurô de bolinhas de gude.



A incidência do câncer de mama vem aumentando em todo o mundo, especialmente por conta do estilo de vida nas sociedades modernas. A redução do número de filhos e da prática do aleitamento materno, primeira gestação tardia, sedentarismo, obesidade (especialmente após a menopausa), o consumo de álcool, alimentação rica em gordura saturada, entre outros, são fatores que aumentam o risco de câncer de mama.



Portanto, para reduzir as chances de desenvolver o câncer de mama é importante aumentar os fatores de proteção e reduzir os fatores de risco modificáveis, como: melhora dos hábitos alimentares, prática regular de atividade física, não fumar, não consumir bebida alcóolica, estar com peso adequado e avaliar em cada caso, a indicação ou não da terapia de reposição hormonal. Já os fatores hereditários, a idade e os associados ao ciclo reprodutivo da mulher não são, modificáveis e por isso não é possível interferir (INCA, 2015).



Há uma estimativa segundo o INCA de que por meio da alimentação, nutrição, atividade física e peso corporal adequados, é possível reduzir em até 28% o risco de a mulher desenvolver câncer de mama no Brasil.



O Instituto Oncoguia preconiza que uma alimentação deve ser rica em alimentos in natura ou minimamente processados, como frutas, legumes, verduras, cereais integrais, feijões e outras leguminosas e oleaginosas e pobre em alimentos ultraprocessados, como aqueles prontos para consumir ou aquecer, bebidas açucaradas, carne vermelha e alimentos preparados a altas temperaturas (churrasco, grelhado e frito).



A amamentação também é um fator protetor contra o câncer de mama, assim quanto mais prolongada for a amamentação, maior a proteção para a mãe e o bebê.  Outro benefício é que, as taxas de determinados hormônios que favorecem o desenvolvimento desse tipo de câncer caem durante o período de aleitamento.



Segundo o INCA para cada 100 pessoas com câncer, 33 casos poderiam ser prevenidos, caso a população adotasse uma alimentação saudável, praticasse regularmente atividade física e mantivesse o peso corporal adequado.



O câncer de mama de caráter hereditário corresponde a apenas 5% a 10% do total de casos da doença. Homens também podem ter câncer de mama, mas somente 1% do total de casos é diagnosticado em homens.



Somando-se a isso é necessário fazer exames preventivos regularmente de acordo com seu ginecologista e realizar o autoexame mensalmente como estratégias para a detecção precoce do câncer de mama.



Fontes de pesquisa: http://www2.inca.gov.br; http://www.oncoguia.org.br; http://bvsms.saude.gov.br.  




Escritório Central
(17) 3214-6499

Unidade Administrativa
Rua XV de Novembro, 4488 - Redentora
CEP 15015-110 - São José do Rio Preto/SP
Unidade Medicina Preventiva
Rua Redentora, 3140 - Redentora
CEP 15015-780 - São José do Rio Preto/SP
Unidade Comercial
Rua Redentora, 3238 – Redentora
CEP 15015-780 – São José do Rio Preto/SP
© Bensaúde - Todos os direitos reservados
desenvolvido por Diginova - Sites e Sistemas