Medicina Preventiva /

Notícias

Entenda a Nictúria

19/07/2016

O volume diário de urina varia entre 800 a 1500ml, dependendo do volume de líquidos ingeridos, da temperatura corporal e ambiental e do esforço físico.

O volume urinário normal depende, também, de fatores hormonais, neurológicos, hemodinâmicos, psicossociais e culturais.

Normalmente a produção de urina obedece a um ritmo. Durante o dia, o volume é de 2/3 e o noturno de 1/3, por exemplo, 1000ml de dia e 500ml de noite. Após os 60 anos, o volume de urina diurno e noturno se equivalem (1:1). Quando esta relação se altera para mais durante a noite, é o caso da nictúria.

A nictúria é caracterizada pela eliminação frequente da urina durante a noite. Está relacionada com complicações cardíaca, renal ou do trato urinário. Doenças como a diabetes, doenças do fígado, falência crônica renal, hiperplasia da próstata e insuficiência cardíaca também podem causar esta doença.

Ela aumenta à medida que a pessoa envelhece devido à diminuição da capacidade de controlar a bexiga, que é um efeito do desgaste, ocorrendo tanto em mulheres quanto em homens.

Não pode ser confundida com Enurese noturna, que é a perda involuntária de urina durante o sono, numa idade em que o controle urinário já deveria estar presente (5 anos).

Alguns dos efeitos negativos da nictúria incluem fadiga e sensação de frio durante o dia, podendo levar à desidratação e ao desequilíbrio de fluidos corporais, devido à perda significativa de água e eletrólitos. Além disso, o "relógio biológico" normal é alterado, levando a pessoa à deficiência crônica do sono.

Os especialistas que podem diagnosticar a nictúria são o clínico geral ou o urologista, através de levantamento das queixas, da rotina do paciente (hábitos, alimentação, atividades, medicamentos ou suplementos que ingere) e exames de Urina, Glicemia, Ureia, Osmolidade, Creatinina, Eletrólitos séricos.

O tratamento é medicamentoso, mas alguns cuidados podem ajudar no controle da nictúria:

  • Reduzir consumo de líquidos antes de dormir.
  • Evitar alimentos ricos em água antes de dormir, como melancia e melão.
  • Mudar o horário de tomar medicamentos diuréticos (sob a devida orientação médica).
  • Urinar minutos antes de deitar-se.

 

Fonte de pesquisa: www.ehow.com.br; www.abcdasaude.com.br

 




Escritório Central
(17) 3214-6499

Unidade Administrativa
Rua XV de Novembro, 4488 - Redentora
CEP 15015-110 - São José do Rio Preto/SP
Unidade Medicina Preventiva
Rua Redentora, 3140 - Redentora
CEP 15015-780 - São José do Rio Preto/SP
Unidade Comercial
Rua Redentora, 3238 – Redentora
CEP 15015-780 – São José do Rio Preto/SP
© Bensaúde - Todos os direitos reservados
desenvolvido por Diginova - Sites e Sistemas