Medicina Preventiva /

Notícias

Aproveitamento Integral dos Alimentos

24/02/2016

É possível aproveitar ao máximo todas as partes dos alimentos, isso porque não são só as partes comumente consumidas que possuem nutrientes, mas as cascas, talos, sementes, folhas e raízes também possuem nutrientes igualmente ou até quantidade superior à parte interna do alimento.

A casca das frutas normalmente é uma das partes mais ricas em fibras, além de possuir vitaminas, minerais e elevado teor de água. Por exemplo, a casca do kiwi, é rica em fibras insolúveis e vitamina C, portanto, consuma o kiwi com a casca ou a bata em um suco.

No caso das cascas de frutas como maçã, pera, abacaxi, banana, mamão, melão, kiwi, goiaba e maracujá, podem ser feitos sucos, chás, farinhas, geleias e compotas.

Um bolo de casca de banana é um exemplo de aproveitamento integral do alimento, neste bolo utiliza-se a polpa como também a casca da banana.

Já a maçã a qual muitos possuem o hábito de descascá-la pode ser feito chá da casca adicionando canela ou mesmo consumi-la inteiramente. Sua casca é onde está localizada a pectina, fibra solúvel a qual melhora a digestão, o funcionamento do intestino, reduz colesterol e glicemia.

Com a casca da uva pode levá-la ao forno até secá-la e bater no liquidificador para se transformar na farinha de uva, rica em antioxidantes, como o resveratrol que previne doenças cardiovasculares.

A polpa do melão pode ser consumida, a casca armazenada na geladeira para em outra oportunidade preparar um suco de casca de melão com hortelã, podendo ser adicionadas as sementes. A casca do melão possui mais fibras, cálcio, potássio e fósforo do que a polpa. Já a semente é rica em gorduras insaturadas (boas), proteínas e fibras.

Uma boa ideia é lavar as sementes de melão e deixar secar no forno, depois triturar, peneirar e guardar em um vidro com tampa e consumir este farelo junto a iogurtes, sucos, vitaminas ou frutas em geral.

O que deve ser lembrado é que as cascas do mamão e da banana não devem ser utilizadas cruas pelo seu efeito tóxico, mas podem ser úteis em várias preparações após o cozimento das mesmas.

Já no caso dos talos, cascas e folhas dos legumes e das verduras utiliza-se em saladas, refogados, sopas, caldos e também juntamente com alguma preparação ao qual será enriquecida, como purê, escondidinho, tortas, entre outros. Desse modo há o aproveitamento integral dos alimentos e quase nada vai para o lixo.

Alguns exemplos de aproveitamento de verdura e legume são o uso do talo do agrião rico em vitamina C e fibras, ao qual pode ser refogado com alho e adicionar na omelete; a utilização da água do cozimento da beterraba para colorir a gelatina sem sabor batendo com morango e tornando uma sobremesa nutritiva. As folhas da beterraba, cenoura e mandioca sendo refogados com alho e azeite também são ótimas opções.

O aproveitamento integral dos alimentos torna a alimentação mais variada, pois novos itens serão adicionados. Haverá maior teor de nutrientes, em especial, as vitaminas, os minerais e as fibras, consequentemente haverá melhora do funcionamento do organismo, os alimentos irão render mais, não aumentará o custo, além de diminuir o desperdício de alimentos.



Escritório Central
(17) 3214-6499

Unidade Administrativa
Rua XV de Novembro, 4488 - Redentora
CEP 15015-110 - São José do Rio Preto/SP
Unidade Medicina Preventiva
Rua Redentora, 3140 - Redentora
CEP 15015-780 - São José do Rio Preto/SP
Unidade Comercial
Rua Redentora, 3238 – Redentora
CEP 15015-780 – São José do Rio Preto/SP
© Bensaúde - Todos os direitos reservados
desenvolvido por Diginova - Sites e Sistemas