Medicina Preventiva /

Notícias

Segurança alimentar: do campo à mesa

13/04/2015

Em 2015 o tema escolhido para o Dia Mundial da Saúde é "Segurança alimentar: do campo à mesa", uma questão de alta relevância que coloca em destaque a oportunidade de alertar toda a cadeia de produção alimentar, desde agricultores, fabricantes, fornecedores, manipuladores, até os consumidores sobre a importância do controle microbiológico. Assim, garantindo que os alimentos que chegam aos pratos da população sejam seguros para o consumo.

A segurança do alimento é a garantia de que não haverá problemas de saúde para o consumidor, quando for preparado ou ingerido e que esteja de acordo com o uso a que se destina. A segurança é um dos quatro grupos básicos de características que formam a qualidade dos alimentos, incluindo também as nutricionais, organolépticas (cor, textura, sabor e olfato) e comerciais.

Gestantes, crianças, idosos e pessoas com baixa resistência imunológica são a parcela da população mais atingida. Nesses casos uma infecção alimentar pode ser agravada para quadros de diarreias, doenças virais e até câncer. O manual de diretrizes Codex Alimentarius  está disponível no site da OMS (Organização Mundial da Saúde) para auxiliar todos os integrantes da cadeia alimentar. Nele constam itens importantes a serem observados que garantem a segurança e a qualidade dos alimentos, contribuindo assim para prevenção de doenças transmitidas através da alimentação.

A publicação da OMS descreve cinco chaves para uma alimentação mais segura:

Chave 1: Mantenha limpo;
Chave 2: Separe os alimentos crus dos cozidos;
Chave 3: Cozinhe bem os alimentos;
Chave: 4: Mantenha os alimentos a temperaturas seguras;
Chave 5: Use água potável e matérias-primas de qualidade.

O que o consumidor deve fazer para reduzir o risco de contaminação microbiológica dos alimentos:

- Deixar as compras como última tarefa do dia;
- Não comprar produtos congelados ou refrigerados se não for possível voltar para casa imediatamente após as compras. Caso seja necessário, levar sacola térmica;
- Durante as compras deve começar sempre pelos alimentos que não precisam de refrigeração e por último, comprar os refrigerados e congelados; - No carrinho não colocar produtos de limpeza por cima dos alimentos;
- Não adquirir produtos que apresentem qualquer sinal de alteração na sua integridade ou na integridade da embalagem;
- Os congelados devem estar duros como pedra e sem sinais de descongelamento anterior (gelo visível no interior da embalagem);
- Na hora de embalar, colocar os alimentos em sacos separados de produtos de limpezas, inseticidas e outros. Também deve embalar os refrigerados e congelados em sacos separados;
- Se algum produto descongelar no caminho, o mais seguro é preparar o mais rápido possível.

À necessidade de reforçar os sistemas de segurança dos alimentos em todo o mundo, por isso, a OMS promove ações e campanhas para melhorar a segurança dos alimentos, desde a produção no campo até o consumo final. Fontes de pesquisa:

http://www.portaldasaude.pt/

http://www.paho.org/bra/



Escritório Central
(17) 3214-6499

Unidade Administrativa
Rua XV de Novembro, 4488 - Redentora
CEP 15015-110 - São José do Rio Preto/SP
Unidade Medicina Preventiva
Rua Redentora, 3140 - Redentora
CEP 15015-780 - São José do Rio Preto/SP
Unidade Comercial
Rua Redentora, 3238 – Redentora
CEP 15015-780 – São José do Rio Preto/SP
© Bensaúde - Todos os direitos reservados
desenvolvido por Diginova - Sites e Sistemas