Medicina Preventiva /

Notícias

ICTERÍCIA: fique de olho no seu bebê!

12/07/2013

 

A Icterícia é uma condição comum em recém-nascidos, refere-se à cor amarela da pele e do branco dos olhos que é causada pelo excesso de bilirrubina no sangue. A bilirrubina é um pigmento normal, amarelo, gerado pelo metabolismo das células vermelhas do sangue. A criança fica ictérica quando a formação de bilirrubina é maior do que a capacidade do seu fígado de metabolizá-la.

Os sinais da icterícia normalmente aparecem ao redor do segundo ou terceiro dia de vida. Começa pela cabeça e pode progredir até os pés. A pele de um bebê ictérico ficará amarela primeiro na face, depois no tórax, no abdômen e, finalmente, nas pernas. O branco dos olhos de uma criança também poderá ficar amarelo.

Para reconhecer se a criança está com icterícia, é necessário apertar suavemente com a ponta do dedo, a ponta do nariz ou a testa da criança, se a pele permanece branca (este teste funciona para todas as raças) não há icterícia; se a cor for amarelada, deve-se levar a criança ao pediatra para saber se a icterícia é significativa e requer algum tipo de tratamento. Na presença de pele muito amarelada, há necessidade de exames de sangue para avaliar a intensidade, fazer um diagnóstico mais preciso do tipo de icterícia e indicar o tratamento mais adequado.

O acúmulo deste pigmento acima de certos limites é extremamente tóxico para o sistema nervoso, podendo causar lesões graves e irreversíveis.

Há vários tipos de icterícia no recém-nascido, os mais comuns são: icterícia fisiológica, icterícia da prematuridade, icterícia do leite materno e por incompatibilidade de grupo sanguíneo. Todas deverão ser diagnosticadas e acompanhadas pelo médico.

Para que haja este diagnóstico médico, deve-se observar se a criança apresenta os seguintes sinais:

·           Icterícia (pele amarelada) nas primeiras 24 horas de vida;

·           Se a icterícia alcançar os braços ou as pernas;

·           Em caso de febre (menos por excesso de roupa);

·           Se aparentemente está doente;

·           Por incompatibilidade, o médico saberá através dos exames o tipo sanguíneo da mãe (é importantíssimo fazer durante o pré-natal);

·           Se a cor ficar mais intensa depois do 7º dia;

·           Se a icterícia não desaparecer depois do 15º dia;

·           Se a criança não estiver ganhando peso suficiente;

·           Se a mãe estiver preocupada com a intensidade da icterícia e se houver dúvida relacionada à saúde da criança;

·           Se a icterícia estiver em níveis leves a moderados, por volta de 5 a 7 dias de vida o bebê terá resolvido a icterícia sozinho. Caso isto não ocorra poderá atingir níveis mais altos necessitando de fototerapia (banho de luz), geralmente este procedimento é feito a nível hospitalar.

 

Há situações que se deve alimentar o bebê com mais frequência e em outros suspender o seio materno retornando assim que diminuir a icterícia, sendo que todo procedimento é feito com ordem médica.

É muito importante reconhecer a criança ictérica para que não haja consequências futuras.

 

Fontes: www.guiadobebe.com.br; www.abcdasaude.com.br




Escritório Central
(17) 3214-6499

Unidade Administrativa
Rua XV de Novembro, 4488 - Redentora
CEP 15015-110 - São José do Rio Preto/SP
Unidade Medicina Preventiva
Rua Redentora, 3140 - Redentora
CEP 15015-780 - São José do Rio Preto/SP
Unidade Comercial
Rua Redentora, 3238 – Redentora
CEP 15015-780 – São José do Rio Preto/SP
© Bensaúde - Todos os direitos reservados
desenvolvido por Diginova - Sites e Sistemas