Medicina Preventiva /

Notícias

Dengue

01/03/2013

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) a Dengue é a doença tropical que se espalha rapidamente pelo mundo e representa uma ameaça de pandemia, pois atinge grande parte de uma população, podendo ocorrer em todo um país, em todo um  continente e até mesmo em todo planeta. Atualmente, 50 milhões de pessoas já estão infectadas em todos os continentes, sendo considerado um problema de saúde pública mundial.

A dengue é uma doença infecciosa aguda e febril causada por um vírus da família Flaviridae e no Brasil é transmitida através do mosquito Aedes aegypti, também infectado pelo mesmo vírus.           Existem quatro tipos de dengue, devido aos quatro sorotipos existentes: DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4.

A dengue tipo 4 apresenta risco às pessoas que já foram contaminadas anteriormente com os vírus 1, 2 ou 3, pois estas podem apresentar complicações levando ao desenvolvimento da Dengue Hemorrágica.             É exatamente o vírus tipo 4 que mais preocupa, o qual já chegou a ser erradicado no passado e é o de maior incidência em algumas cidades até agora em 2013. A diferença do tipo 4 é que o vírus circula em quem já foi infectado pelos outros tipos, então pode ser a segunda, terceira ou quarta vez que a pessoa é infectada e, quanto maior o número de vezes, maior a gravidade.

O mosquito da dengue (Aedes aegypti) é o vetor de doenças graves, como a Dengue e a Febre Amarela e, por isso, o controle de sua reprodução é considerado assunto de saúde pública. Esta espécie de mosquito é menor que os mosquitos comuns, têm em média 0,5 cm de comprimento, é preto com pequenos riscos brancos no dorso, na cabeça e nas pernas. Suas asas são translúcidas e o ruído que produzem é praticamente inaudível ao ser humano.

O vírus da dengue pode se apresentar de quatro formas diferentes, que vai desde a forma inaparente, em que apesar da pessoa estar com a doença não há sintomas, até quadros de hemorragia, que podem levar o doente a óbito.

Geralmente, os sintomas da Dengue Clássica iniciam de uma hora para outra e duram entre 5 a 7 dias. A pessoa infectada tem febre alta (39° a 40°C), dores de cabeça, cansaço, dor abdominal, dor muscular e nas articulações, indisposição, enjoos, vômitos e/ou manchas vermelhas na pele.

Inicialmente os sintomas da dengue hemorrágica se assemelham à Dengue Clássica, mas após o terceiro ou quarto dia de evolução da doença, surgem hemorragias em virtude do sangramento de pequenos vasos nos órgãos internos. A Dengue Hemorrágica pode provocar hemorragias nasais, gengivais, urinárias, gastrointestinais ou uterinas.

A ação mais simples para prevenção da dengue é evitar o nascimento do mosquito, já que não existem vacinas ou medicamentos que combatam a contaminação. Para isso, é preciso eliminar os lugares que eles escolhem para a reprodução e multiplicação. A REGRA BÁSICA É NÃO DEIXAR A ÁGUA PARADA EM QUALQUER TIPO DE RECIPIENTE.

A Secretaria de Saúde de Rio Preto já deu início à força-tarefa com intensificação das ações de prevenção e controle contra o mosquito Aedes aegypti. Denúncias de locais que possam servir de potenciais criadouros podem ser feitas por meio do disque dengue, pelo telefone 0800-7705870. A ligação é gratuita.

 

Fonte de pesquisa: www.combateadengue.com.br; www.saude.gov.br

 




Escritório Central
(17) 3214-6499

Unidade Administrativa
Rua XV de Novembro, 4488 - Redentora
CEP 15015-110 - São José do Rio Preto/SP
Unidade Medicina Preventiva
Rua Redentora, 3140 - Redentora
CEP 15015-780 - São José do Rio Preto/SP
Unidade Comercial
Rua Redentora, 3238 – Redentora
CEP 15015-780 – São José do Rio Preto/SP
© Bensaúde - Todos os direitos reservados
desenvolvido por Diginova - Sites e Sistemas