Medicina Preventiva /

Notícias

Homenagem ao Capitão Mineiro

29/12/2011

Eurípedes Mineiro de Melo nasceu em uma fazenda no município de Uberlândia em Minas Gerais e ainda bebê seus pais se mudaram para a pequena cidade de Paranaíba no então estado de Mato Grosso. Começava ali a história de um homem determinado que iria se tornar uma das figuras mais ilustres daquela cidade. O agora matogrossense Eurípedes fora registrado em Paranaíba e apesar de ter nascido em terras mineiras, recebera com orgulho o primeiro título em seu registro de nascimento: o de cidadão matogrossense (e futuramente sul-matogrossense). Mas Eurípedes tinha que ser mineiro de qualquer forma e seus pais resolveram prestar uma homenagem ao estado natal, colocando em seu nome de registro o sobrenome Mineiro. Eurípedes Mineiro de Melo: o nome tornara-se imponente e aquela criança que orgulhosamente trazia em seu registro a homenagem a duas unidades da Federação, tinha o destino traçado de fazer sua vida em um terceiro estado, São Paulo.

 

Eurípedes crescera em uma família humilde, mas determinação não lhe faltava. Com princípios fortes e um desejo de progredir na vida, o jovem Mineiro era destemido e muito trabalhador. Este espírito determinado e a busca constante pelo crescimento fizeram com que Mineiro buscasse em outras terras um sucesso que ele sabia ser eminente, afinal o agora homem Eurípedes nascera para ser grande e era preciso buscar novos destinos.

 

Mineiro tinha o sonho de ser médico, mas abdicou deste sonho para seguir a carreira militar. Em uma época atribulada da história era difícil se imaginar que um jovem quisesse ingressar no exército, afinal, lá pelos idos de 1944, o mundo vivia a Segunda Guerra Mundial. Mas Eurípedes não teve dúvida, começara ali sua carreira como militar que o levaria a ser o Capitão Eurípedes Mineiro de Melo.

 

No Exército Eurípedes passou a trabalhar em Bauru (SP) e por volta de 1960 foi convidado para integrar a CER 2, unidade do Exército que construiria a rodovia BR-153 entre Ourinhos (SP) até São Simão (GO). A obra terminou por volta de 1966, época em que Mineiro já vivia na cidade de São José do Rio Preto (SP).

 

Capitão Mineiro fez uma brilhante carreira no Exército e durante esta época constituiu família. Aliando o esforço de sempre, a determinação e a postura de comando, Eurípedes se tornou um homem respeitado por suas atitudes. Sempre firme e altaneiro, Mineiro conseguia como ninguém manter imponência de um Capitão e ser o homem simples cujas raízes remetiam a uma família que sempre o ensinara a respeitar as pessoas.

 

Este homem forte e bem sucedido no Exército, sempre foi muito respeitado e admirado por aquela instituição e é comum ouvir dele histórias ricas em detalhes de uma época onde seu esforço - e dos homens que ele comandava -  ajudara a construir uma das obras mais importantes para integração de cidades e estados, a BR 153. O destino de Mineiro, certamente era de integração de estados e cidades.

 

Com o fim da construção da Rodovia o Capitão Mineiro tinha a opção de sair de Rio Preto e ser coronel, mas, com 30 anos de serviço no Exército, decidiu permanecer na cidade. A paixão por Rio Preto e o conforto da família influenciaram na decisão.

 

"Eu falei pra minha família que  poderia me aposentar já que  tinha quase 30 anos de serviço e informei que com isso iria perder a promoção e salário, mas mesmo assim decidimos ficar. Eu poderia hoje ser coronel mas não me arrependo. Rio Preto é uma cidade maravilhosa e o que eu mais gosto nesta cidade é seu povo.  As pessoas daqui são simples, todo mundo é igual. Daqui eu não saio!" . Afirma com orgulho o Capitão Mineiro.

 

Sua história de sucesso no Exército certamente chamou a atenção das autoridades locais e sua fama de administrador eficaz, fez com que o então Capitão aposentado do Exército Brasileiro, fosse convidado a assumir a direção da Sociedade Portuguesa de Beneficência, mantenedora do Hospital Infante D. Henrique no ano de 1972.  Ele ressalta que na época o hospital não passava por boas condições.

 

O tempo se passou e Capitão Mineiro soube como ninguém administrar aquele hospital e em pouco tempo fez com as  situações difíceis que ele encontrara no início, fossem revertidas. Com o Capitão Mineiro à frente do hospital, não havia como nada dar errado. O espírito aguerrido e o respeito às pessoas, fizeram com que a instituição ficasse cada vez mais em evidência. O comando do Capitão era o que faltava e logo o hospital cresceu. Os funcionários da Beneficência Portuguesa erguiam cada vez mais o hospital e assim como na construção de uma rodovia, homens e mulheres construíram um caminho de sucesso tendo como coordenação uma voz de comando que sabia o que dizer e assim trilhar o sucesso.

 

Há quase quatro décadas à frente do hospital, Eurípedes Mineiro ressalta que valoriza e muito os funcionários, sempre com justiça e respeito.

 

"O funcionário precisa de respeito! Quando faço reuniões, faço questão de afirmar que, aqui não tem ninguém mais importante que o outro e que a única coisa realmente importante é o hospital. Cada um tem a sua função. Eu tenho a minha e todos têm a sua. Se nós fizermos cada um a nossa função tudo corre bem. Aqui todo mundo é igual, somos colegas de trabalho" conta com humildade o Capitão Mineiro.

 

Sempre conciliando sua carreira profissional com a vida em família, Capitão Mineiro sempre foi um pai amável. Soube educar bem seus filhos e agora netos. Esse amor à família e ao ser humano fizera com que Capitão Mineiro se embrenhasse em outros desafios. Sempre com muita sabedoria e humildade, Capitão Mineiro foi o responsável pela fundação da FULBÉAS  (Fundação Líbero Badaró de Ensino). Ele conta que na época quando solicitou a doação do terreno a Prefeitura o projeto para liberação da área teria que passar pela aprovação dos vereadores e que por muito pouco a cidade ficaria sem a Fundação que até hoje oferece cursos profissionalizantes gratuitos e forma cerca de 100 meninas por ano.

 

"Um dos vereadores da base aliada do prefeito disse que não ia votar a favor.  No dia da votação este vereador deu um jeito de fazer com que vários vereadores faltassem. Sem o número de vereadores suficientes a sessão seria adiada mas eu falei  com o presidente da Câmara da época e pedi para ele esperar um pouquinho para que a votação acontecesse. Fui atrás dos vereadores Buzine e Dala Pria- que na época ainda era estudante -  e os levei para a sessão, houve a votação e o projeto foi aprovado."

 

Persistente Capitão Mineiro também teve outro grande desafio pela frente, a criação do Plano Bensaúde em 1991. Ele lembra que no início poucas pessoas realmente acreditavam no sucesso do plano, mas que com o tempo e empenho de todos os funcionários, o Bensaúde se tornou referência entre os planos de saúde do Brasil e este é mais um orgulho do Capitão.

 

"Ninguém acreditava no Bensaúde. A diretoria pensou até em abortar o projeto e mesmo depois que fundamos o plano, alguns ainda não queriam dar continuidade ao Bensaúde, mas eu bati os pés e disse: Não vamos parar. Vai dar tudo certo uai! começo é assim mesmo! E hoje o Bensaúde está excelente e muito bem sucedido. É um plano sério e funciona muito bem. Tem funcionários competentes e muito bons".

 

Entre conquistas e projetos vitoriosos Capitão Mineiro continua um homem simples aos 83 anos de idade. Tem dois filhos e quatro netos e faz questão de dizer que não se arrepende de absolutamente nada e que faria tudo novamente. Ama São José do Rio Preto e principalmente o que faz. Um exemplo que motiva funcionários do Hospital Beneficência Portuguesa e do Bensaúde.

 

A história de um homem quando é feita com bases sólidas sempre será referência. Capitão Eurípedes Mineiro de Melo é o homem por traz de várias instituições. Sua humildade é verdadeira e isso o torna ainda mais brilhante. O homem que tanto conquistou em sua vida e que a cada dia conquista mais e mais, sabe reconhecer que não faria nada sozinho. Este respeito pelas pessoas o faz ser admirado por todos, desde o mais simples funcionário até a mais graduada autoridade. Na entrevista concedida ao Bensaúde em Revista, Capitão fez questão de citar estas pessoas sempre se colocando como aquele que estimula e que incentiva, dando assim os méritos para quem faz e não a ele  que comanda, porém, sabemos todos nós que sem este comandante brilhante, o sucesso não seria tão grande. Capitão Eurípedes Mineiro de Melo é um homem que sabe valorizar e homenagear estados, cidades, instituições. Sabe como ninguém, traçar caminhos, construí-los e solidificá-los. Um homem cuja história se confunde com a história de tantas outras instituições como o Exército Brasileiro, a Beneficência Portuguesa, a FULBÉAS, a Maçonaria, o Bensaúde e com a de tantas outras instituições e pessoas. Um homem como o Capitão não precisava homenagear ninguém e sim ser homenageado, afinal sua existência e suas ações são por si só uma homenagem a quem convive com ele. Obrigado Capitão por ter construído caminhos em nossas vidas.

 

Dênis Flávio Santana

Gerente Geral Bensaúde

 

Bensaúde em Revista.

14/11/2009

 




Escritório Central
(17) 3214-6499

Unidade Administrativa
Rua XV de Novembro, 4488 - Redentora
CEP 15015-110 - São José do Rio Preto/SP
Unidade Medicina Preventiva
Rua Redentora, 3140 - Redentora
CEP 15015-780 - São José do Rio Preto/SP
Unidade Comercial
Rua Redentora, 3238 – Redentora
CEP 15015-780 – São José do Rio Preto/SP
© Bensaúde - Todos os direitos reservados
desenvolvido por Diginova - Sites e Sistemas